Futebol

Sérgio Avisa Que FC Porto É Verdadeiro Campeão

Sérgio Conceição, treinador do fc porto, em sala de Imprensa, após o triunfo 1-0 em Guimarães, sobre o Vitória

O técnico dos dragões respondeu pergunta na sala de Imprensa após o triunfo 1-0 em Guimarães

Cinco jogos para o final do campeonato: “Se temos essas finais, nada está adquirido, temos de pensar já no próximo jogo. A prova disso é que os jogadores não utilizados ou com menos minutos vão fazer um treininho já de seguida, estamos já focados e concentrados no próximo jogo. Obviamente que estamos contentes pelo percurso, mas ainda não acabou. Falta o mais difícil, que é a parte final.”

Grujic cumpriu bem a missão de substituir Uribe? “Os jogadores todos cumpriram a missão. Houve momentos melhores, outros não tão bem. No geral a atitude e a vontade de fazer as coisas bem estava lá e isso para mim é que é importante. Procurei dar alguma proteção ao Grujic. Jogámos praticamente com quatro homens, Fábio Vieira, Vitinha e Otávio, quase num losango muitas vezes, porque o Fábio Vieira descola muito do seu espaço, e dar um bocadinho mais de espaço ofensivo a Taremi e Pepê. Foi por aí. Correu bem, gostei muito da primeira parte, na segunda parte não tivemos tanta bola, demos mais iniciativa. Não estive tão bem ao intervalo, não entenderam tão bem o que quis passar. Pedi aos nossos alas por acompanharem, acabámos por baixar um bocadinho demais a equipa, não queria. Aconteceu, é normal, também jogámos contra uma boa equipa. Foi principalmente pela minha mensagem ao intervalo que a segunda parte não foi tão bem conseguida em termos de posse de bola, e não pelos jogadores.”

Vitinha teve mais bola na segunda parte? “Pareceu que o Vitinha teve mais bola. Teve outro tipo de ações. Na primeira parte jogámos no meio-campo ofensivo, o Vitinha estava num espaço diferente. Na segunda parte estávamos mais longe da baliza adversária. Não teve mais bola, esteve foi num espaço diferente.”

Equipa precisa de ser alertada para o que falta jogar? “Sempre. É nos melhores momentos que devemos estar desconfiados e em alerta. Os verdadeiros campeões são aqueles que nos momentos bons continuam desconfiados, alerta, a trabalha, focados e concentrados ao máximo. Isso é passado constantemente à equipa. É percetível nos jogos e principalmente nos treinos. No melhor pano cai a nódoa e nós não temos nada ganho. Há esse recorde de jogos que tem significado se conseguirmos ser campeões.”

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo