Notícias

O CRISTIANO RONALDO

Golo anulado a Cristiano Ronaldo gera discussão em Inglaterra

Segundo o jornal disportivo Inglés, Após ser homenageado no relvado de Old Trafford, o craque português não conseguiu ajudar o Manchester United a vencer o Newcastle (0-0), num jogo que ficou marcado pelo seu regresso à titularidade em jogos da Premier League mais de dois meses depois. Antes de ser substituído, o que o deixou visivelmente irritado, Ronaldo até chegou a meter a bola no fundo da baliza dos magpies, mas o árbitro não validou o lance.

Tudo aconteceu aos 49 minutos, quando o Newcastle dispôs de um livre indireto à entrada da sua grande área. Fabian Schär deu um pequeno toque na bola e Nick Pope, guardião dos magpies, aproximou-se da mesma. Ora, Ronaldo entendeu que o livre já havia sido batido por Schär e ‘roubou’ a bola a Pope antes de a introduzir dentro da baliza.

O árbitro anulou prontamente o lance, Cristiano Ronaldo protestou e ainda viu o cartão amarelo. O lance não deixou, porém, de levantar muitas dúvidas em Inglaterra e há quem defenda que o golo foi mal anulado. Como seria de esperar os dois treinadores não entraram em acordo no final do jogo.

“Não tenho grandes comentários. Toda a gente viu aquilo que aconteceu”, atirou Ten Hag, em declarações à Sky Sports, visivelmente insatisfeito com o facto de o golo ter sido anulado. Por seu turno, Eddie Howe defendeu que o toque de Schär foi apenas para devolver a bola ao guarda-redes e que a mesma ainda não estava em jogo.

“Vi no momento e para mim ficou claro que o Fabian não estava a marcar o livre. Ele apenas deixou a bola para que o Nick o fizesse. Não sei se o árbitro apitou ou não, mas para mim ficou claro que era o Nick que ia bater aquela falta. Teria sido um golo difícil de engolir, caso tivesse sido validado. Mas, volto a repetir, para mim a bola não estava em jogo naquele momento”, explicou o treinador do Newcastle, em conferência de imprensa.

Feitas as contas, Cristiano Ronaldo viu o golo ser anulado, foi admoestado com um cartão amarelo por protestos e saiu furioso aos 72 minutos, quando foi substituído por Marcus Rashford.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo